domingo, 6 de dezembro de 2009

A N2 com a construção da Barragem da Aguieira submergiu no princípio da década de oitenta, altura que se começam também a construir as primeiras IPs.
Desde essa década são agora cerca de 18km que se percorrem, perigosamente pela IP3 congestionada com um tráfego louco de TIRs, por pontes e viadutos hoje em condições de segurança duvidosa, sobre o verde calmo das aguas que escondem algures por ali a antiga aldeia da Foz do Dão, (ver aqui como era).
Chegado ao porto da Raiva onde se retoma a velha N2, resolvo antes de almoçar dar um mergulho no Mondego que fazia ali uma pequena praia fluvial, curiosamente sem ninguém.
Uma doze reforçada de bifes de cebolada na esplanada junto ao rio terá sido a recompensa possível da dona do restaurante por ter visto o seu cliente cair no engodo de se atirar ao rio onde sem ser visível desagua o esgoto da aldeia.

5 comentários:

Filipe LF disse...

As legendas tem quase o mesmo encanto que os desenhos. Sensacional.
Abraço

annie hall disse...

Fora uns parcos dias e tenho de voltar com muito tempo para apreciar os novos desenhos e como diz Filipe LF
ler os relatos que têm "quase " o mesmo encanto.
Os desenhos continuam sem duvida Sensacionais.
Porque não faz como Fabrice Moireau uns cadernos de viagem com divulgação por esse mundo fora? Porque não começar!

João Catarino disse...

Gostava muito annie, sobretudo sobre Portugal que tem muito por contar e é lindo, valha-nos isso!

annie hall disse...

Creio que tem o material, agora só falta procurar, caso não tenha já nos seus conhecimentos , uma editora . A primeira edição pode sair na Pascoa , para dar ideias para as proximas férias.
Prevejo engarafamentos na N2:).
Estou falando sério, ia, não vai ser um projecto fantastico que vai dar vida ao marasmo editorial .
Que tal começar contactando a
www.anayatouring.com? !

annie hall disse...

cga@anaya.es :)