segunda-feira, 25 de maio de 2009

Quem se aventurar pela Mouraria a cima direito à Costa do Castelo como quem vai para a Graça, de certo que passa por ali.
Fica num sinuoso entroncar de caminhos desnivelados, onde de um pequeno pátio conseguimos ver a parte de cima do 28, quando inicia a descida ao Martim Moniz.
Os turistas inevitavelmente acabam por lá caír, o pátio fica na rota da voltinha do Castelo, inevitavelmente os pratos têm a falta de qualidade a condizer com as circunstancias do roteiro, mas salva-se tudo o resto.
Este grupo de turistas franceses nem dá pelo tesouro do som ambiente que nos faz viajar no tempo, por cima de uns artigos expostos para consumo da casa está um pequeno rádio de baixa fidelidade sintonizado em onda média. O som abafado parece vir lá mesmo do fundo.
Enquanto almoçava por ali passaram a Hermínia, o Max e a Rosinha dos limões, o Toni de Matos a Dona Amália, o Marceneiro
e a Tonicha, há quanto tempo!

5 comentários:

zamotanaiv disse...

Ui! fiquei mesmo curioso para saber que tasco é este!

zamotanaiv disse...

Ah! acho que já sei qual é! Acho que só lá entrei uma vez... amanhâ vou lá beber café a seguir à sande do almoço.. hehe!

Eduardo Salavisa disse...

Essa tua disponibilidade para "bater" esses sítios maravilhosos é invejável. Eu também faço por isso.

Rosa Baptista disse...

Muito revival este momento, de facto a proza e o desenho são invejáveis!

João Amorim disse...

...ou é de mim ou estava uma "sagres" na mesa? Então num lugar tão "singular" não bebem "super"...?