terça-feira, 3 de março de 2009

Não há "reentrança" na costa vicentina que não tenha um porto manhoso que preserve toda a rasquice nacional herdada da era pré CEE. Restos de peixe mal amanhado, baldes de engodo ás moscas, grades de sagres vazias, cães pulguentos famintos, cheiro a xixi pelos becos, pescadores mal encarados cabanas de tábuas mal pregadas, redes de pesca armadilhadas, tratores ferrujentos, motorizadas abandonadas e lanchas com motores fora de bordo para lá de potentes!
No mínimo estranho...

2 comentários:

Pedro disse...

Estes rochedos mereciam uma moldura na parede.

annie hall disse...

"lanchas com motores fora de bordo para lá de potentes" ...não assim tão estranho , infelizmente.
Policia maritima não se vê por ai pois não?