domingo, 30 de novembro de 2008

Apetece-me cada vez mais ver o Tejo de lés a lés, abrir as persianas da sala em toda a sua plenitude, deixar toda a luz entrar, criar contrastes por todo lado, até que o branco das folhas encandeie, de forma a que olhem mais para tudo e menos para o papel.

3 comentários:

josé louro disse...

Então o almocinho?

Nena disse...

eu gosto mesmo de ti!

João Catarino disse...

...e o almocinho?
Eu posso às 5as e 6as e tu?
E o E.S.?