quarta-feira, 17 de julho de 2013

Sá da Bandeira foi no tempo colonial a capital de uma região com muitas atracções turísticas. Hoje vêem-se ainda na cidade do Lubango todos os vestígios da veia mais cosmopolita da cidade, agora os tons pastel do fim do art deco construído durante a década de sessenta, desmaiados já desde então, estão hoje sem qualquer brilho no pigmento, mas é esse também o seu novo encanto. Como qualquer outra cidade turística da metrópole ali se vêem igualmente tabuletas de informação turística, com ilustrações ingénuas das atracções que se podem visitar nos arredores, assim como o grande centro poli desportivo onde à sua volta se disputavam as mais famosas corridas de automóveis de Angola e o ex libris cultural o ciné-teatro Arco-Íris, palco de todas as festas da sociedade pré descolonização. Mesmo nunca tendo vivido ali nesses tempos, era inevitável olhar estes lugares com alguma nostalgia.

3 comentários:

nelson paciencia disse...

Bolas João! Mete lá isto num livrinho pá!
Nao me canso de ver estes teus desenhos africanos e a deliciosa descrição que vem agarrada.
Abraço

Moisés Teixeira disse...

Nossa! Vc desenha super bem virei seu fan rs' vou frequentar seu blog sempre

http://wwww.desenharearte.wordpress.com

Dêem uma olhada aí tbm

Miú Primeira disse...

Era menina pequenina e ainda tenho a recordação vivíssima da inauguração do cinema Arco Íris! As mães, minha e dos outros meninos assistiram nessa altura a filmes como Jesus Cristo SuperStar e em surdina, acompanhadas já dos pais ao Último tango em Paris. Vivi umas casas acima.
Belíssimo desenho :)