segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A Praia do Sul na Ericeira não é muito grande mas será o suficiente para que os territórios estejam bem demarcados. Aqui na zona da baleia na vazante forma um belo charco para as crianças chapinharem, ali ficam as famílias populares, a grande algazarra das criancinhas e os banhistas reformados que ocupam as cadeiras do paredão com a mesma vista do desenho. Mais abaixo montam-se chapéus de sol para frequentadores de ocasião, uns metros a sul assim que o areal permite instalam-se baterias de toldos que fazem a sombra paga à época das "tias veteranas" veraneantes. Finalmente na ponta sul fica uma espécie de "zona franca" terra de ninguém para onde vão todos os que querem fugir às reservas territoriais.

6 comentários:

Pedro disse...

Nas(poucas) recordações que tenho da Ericeira figura exactamente aquele verde do hotel

Ana Campogrande disse...

A imagem e descrição estão perfeitas... Sou das frequentadoras "populares" de todos esses espaços, conforme o dia e a hora, muitas vezes também na companhia do meu diário gráfico

Margaridaa disse...

Já era bom ver estes desenhos. Agora que aqui chove e está cinzento, sabe que nem ginjas!

João Catarino disse...

Obrigada Margaridaa é bom saber que estes desenhos podem levar um pouco de sol a essas paragens.

hfm disse...

Veterana sim, mas a apesar de estar no território das "tias" este é a zona do areal da minha infância e identifico-me mais com o jagoz.

annie hall disse...

Que saudades ! Mas aquele nevoeiro .....