quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Aqui o sol quando nasce não é para todos!
É para quem lá pernoita, só quando ele já vai alto, é que todos chegam.
Tarde demais para se gozar do laranja intenso daquela rocha.
Tarde demais para se ver o azul que só aparece com o sol mesmo de frente.
Tarde demais para que a espuma fique para lá de branco.
Tarde demais para que todos os contrastes não se diluam.
Saudades de acordar ali assim.

7 comentários:

ma grande folle de soeur disse...

Das saudades partilhadas... :)

hfm disse...

Saudades de acordar sempre ao pé do mar!

annie hall disse...

Belo desenho ! ainda mais agora com este tempo de chuva.
Gosto da cor e da luz .

Álex disse...

tá tudo danado à espera do sol!!! não estamos já habituados a tanto cinzentooooo
quando a prima vera chegai aí este ano, não vai haver cm2 de areia desocupado nesta costa!!!

Joaninha disse...

Caro João, as suas aguarelas surfistas são para vender? Adoro o tema e os seus desenhos e tenho muitas paredes vazias. Cumprimentos, Joana

Daniel disse...

Será que a família berlinense em Ribeira da Azenha (post 23 Outubro) não anda a querer adoptar mais um pequenote com barba e tudo?

Grandes desenhos! Tanto quanto a vida que os torna possíveis.

cláudia mestre disse...

que saudades também tenho desta praia... já lá não vou há algum tempo... como será que está a estrada? tenho receio de um dia chegar lá e estar alcatroada até lá abaixo. o meu carro costuma ficar com a terra laranja entranhada por todo o lado durante meses.