quarta-feira, 5 de março de 2008

Este foi o meu primeiro Moleskine, comprei-o em Paris em 2004 quando ainda não se falava cá de tais encadernações. Estava um pouco vaidoso com o livrinho, esperei por um dia de sol numa praia linda para o estriar, tirei-lhe o filme plástico protector, a fitinha colorida que envolve a capa e todas etiquetas que contam a história mítica destes livros, guardei-as religiosamente como se tratasse de uma peça rara.
Assim que o pincel chinês toca o papel a tinta repassa de umas folhas para as outras, eram finíssimas! Afinal o meu Moleskine era um fiasco quando decidi comprar um outro caderno, já milhares de moleskines de todas as gramagens e formatos, também muito mais baratos, enchiam as prateleiras das mais vulgares papelarias de Lisboa, nunca mais guardei etiqueta nenhuma!

2 comentários:

josé louro disse...

Gosto muito dos Moleskine, têm um formato excelente, mas são muito caros para além de estarem na moda. Isso estraga tudo...

V@sco disse...

Grande banhada João...

Eu tb há uns 2 anos adquiri um parecido a esse e a gramagem do papel deixava um pouco a desejar, já p n falar que a 1ª vez q colori um dos desenhos com canetas de feltro, as "molins" vulgares, passou p a folha seguinte...

Abraço!