quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Um passeio no cais revela sempre a tentação quase vertiginosa de embarcar, entrar incógnito no convés esperar que soltem amarras, seguir viagem como nas aventuras do Tintin, deixar o destino ainda mais à sorte.

8 comentários:

hfm disse...

As eternas viagens que temos em nós!

Como gosto destas sombras dando forma aos conteúdos.

Filipe LF disse...

O Álvaro de Campos dizia qualquer coisa como Todo o cais é uma saudade de pedra...
Abraços

Teka disse...

Lindo! o desenho e o texto.
Que vontade de sair da rotina que pesa!
E para quando um workshop de diários gráficos para principiantes de principiantes?
Um abraço

annie hall disse...

Para principiantes de pricipiantes,quando?

João Catarino disse...

Olá Teka e Annie, workshops não estão previstos para já, mas o Urban Sketchers de Portugal organizam frequentemente sessões de desenho em cadernos nos mais variados lugares, o próximo é já amanhã em Reguengos de Monsaraz. Neste eu não posso ir mas estejam atentas aos próximos encontros são também para principiantes de principiantes.
Bjs obrigado.

AG disse...

ainda mais à sorte, que parece ele, não fazer já por si, das suas, joão ~

Fiona disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fiona disse...

Só uma questão senão for inoportuna: qual foi o material usado para este desenho? Acho que o efeito das sombras está fantástico!